Mudamos de endereço. Acesse:

http://filhinhosdamamae.com.br/

segunda-feira, 25 de março de 2013

POST 7 - No Avião com bebês. Guia de sobrevivência - Vou para Europa com bebê

Quem nunca teve o desprazer de ouvir o choro estridente de um bebê no avião? Faz parte. Algumas pessoas vão olhar com cara feia, com ar de reprovação ao comportamento da criança e dos pais e outras vão tentar ser solidárias, ajudar, ou pelo menos suportar a choradeira sem muito drama.
 
Por mais que os pais tenham intenção em controlar, é algo que muitas vezes não é possível. A criança se estressa por estar em um ambiente estranho e é compreensível que manifeste sua irritação e insegurança com choro. Tente levar a situação da melhor forma possível, ninguém gosta de saber que seu bebê está incomodando os outros, faça seu melhor, mas não se importe demais com alguns olhares e comentários rabugentos.
 
Os pais devem buscar acalmar a criança e manter a mesma firmeza que devem ter em outras situações cotidianas para tentar não deixar o controle nas mãos dos pequenos. Mas lembrem-se: o que é lógico para nós não é para os bebês; coerência e compreensão são capacidades que o cérebro em formação da criança ainda está aprendendo. Não ouse exigi-las ainda. Não tem fórmula mágica. Cada criança é de um jeito e se comportará de forma diferente, variando de vôo para vôo. O importante é estar preparado para a situação: estejam munidos de um arsenal de coisinhas para acalmar a ferinha e muita paciência. Vou passar as dicas que que procuro seguir com nossa menininha.
 



A escolha do vôo



  • Escolha o vôo com o mínimo de escalas possível. Um vôo longo já é cansativo por si só. Se for parando em vários locais, aí é sofrimento puro. Outra coisa é tentar escolher um vôo noturno, um horário onde geralmente o bebê está mais calmo. Regras gerais: bebês (até 2 anos) pagam apenas 10% da tx de embarque e às vezes da passagem (na Air France não precisei pagar nada) - um excelente motivo para viajar com seu filhinho antes dos 2 anos. Para tal, precisam viajar no colo ou no basinet (bercinho, veja abaixo) e  não tem direito a bagagem - algumas companhias liberam uma certa quota (na Air France tem. Se me lembro bem, 10kg) - mas vc pode despachar o carrinho diretamente na entrada do avião, para estar disponível logo que você sair. Isso não conta como bagagem. Vc também tem direito a mais uma bagagem de mão. Não deixe de ler a parte de dicas práticas do post decidindo o itinerário e escolhendo o vôo.
 
Ocupando os pequenos

  • Uma dica que li no blog Viajar é tudo de bom é de comprar brinquedos pequenos e baratinhos (desses de R$ 1,99) e entregar só dentro do avião; só o fato de ser um brinquedo novo, tem maior chance de prender a atenção da criança por mais tempo. Procure coisas que sejam desafiadores, como brinquedos de encaixar.
  • Livrinhos de história ou revistinhas para pintar também podem ocupá-los por um valioso tempo de vôo.
  • A tecnologia é mesmo uma maravilha para acalmar os pequenos. Nosso ipad é um ítem de primeira necessidade (coitadinho, é muito sub-utilizado - 80% do seu tempo de uso é fazendo o papel de um DVD player portátil). Não imagino paz sem ele. Carregado dos 3 volumes de vídeos da Galinha Pintadinha e clips musicais dos Backyardigans, é paz garantida por muito tempo. Gosto muito do ipad porque é bem leve e fino e tem uma bateria que dura muitas horas. Fizemos uma gambiarra para posicionar ele também no nosso carro, vai ser muito útil, já que nessa viagem alugaremos carro para transitar entre as cidades.

Assistindo Galinha Pintadinha no iPad enquanto o embarque não acontece
 
Alimentado o bebê
  • Alguns vôos tem opção de comida para bebês, mesmo que estejam viajando no colo. Geralmente a comida é servida antes da refeição dos adultos. Certifique-se se haverá refeição para ele antes do check in. Pode ser que seu bebê não goste da comida oferecida, tenha por perto algo que ele esteja acostumado a comer e que goste. Todo avião tem condições de fornecer água mineral para o preparo da mamadeira e aquecer uma comidinha, se necessário. Atualização: Fomos de Air France. Assim que nos acomodamos, perguntei ao comissário se teria refeição para ela. Ele disse que bastava que eu pedisse com 15 minutos de antecedência. Teve jantar e café da manhã. Apesar dela ir de colo, não tivemos que pagar nada por isso.

  • Não esqueça de oferecer bastante líquido ao bebê. A avião tem um ar mais seco e frio que o que estamos acostumados, isso favorece à desidratação.
  • Leve um babador daqueles de plástico para poupar a roupinha e lencinhos para limpar a boca (gosto de uns que são umedecidos só com água).
 
Trocando fraldas
  • Isso não é uma coisa legal... os espaços dos banheiros de avião são minúsculos. Requer destreza para conseguir desempenhar a tarefa. Ainda mais se o bebê estiver naquela idade que ainda não entende que deve ficar quieto e que já se mexe muito (a partir dos 8 - 9 meses). Pouco depois de 1 ano eles já entendem melhor as ordens e até ajudam (dependendo da boa vontade no momento - rs). Toda mãe sabe, que lenços umedecidos são essenciais, não os esqueça. Dê preferência para os sem muito perfume, para diminuir o risco de irritação (prefiro aqueles de recém-nascidos e alguns umedecidos só com água).
  • Uma dica: leve aquelas fraldas que vestem como roupinha (tem da Turma da Mônica). Quando é só xixi, dá para trocar ali na poltrona mesmo, não precisa deitar o bebê.
  • Outra dica: para o avião certifique-se de ter colocado na bolsa as fraldas mais potentes, aquelas que duram uma noite toda sem vazar. Para minimizar a necessidade de trocas durante o vôo.
  • Quando estiver bem pertinho da hora do embarque, quando o avião já estiver no solo, é a hora de correr no banheiro e trocar a fralda do bebê. Sempre levo um sabonete líquido em uma embalagem pequena (nunca maior que 100ml - para não ter problemas na fiscalização, que proibe a entrada de líquidos) e mesmo que seja só xixi, lavo bem o bumbum dela antes de uma viagem mais longa, na pia mesmo.
  • Use uma boa quantidade do seu melhor creme contra assaduras, gosto de passar uma camada daqueles óleos específicos para bebê (tipo o Dersany baby) antes da pomada contra assaduras nessa situação.
Dor de ouvido
 
  • Sou otorrinolaringologista, recentemente criei um post específico sobre esse assunto, não deixe de ler o parágrafo sobre como evitá-la:   Por que os bebês choram no avião?
Dormindo no vôo
  • Quando viajamos pela primeira vez, alugamos um bercinho (Bassinet), que fica preso à barreira logo em frente aos assentos conforto (custou 100 dólares/ trecho - a reserva é feita no balcão da companhia - fomos pela TAM - antes do check in). Garante o direito da mãe de seu acompanhante ficarem em assentos conforto). Para nós foi dinheiro jogado fora, minha filha se recusou a ficar lá dentro, se colocássemos, ela acordava na hora. Serve para bebês até 10 kg e, se não me engano, até 70 cm de comprimento. Mas na época ela estava com quase 6 meses e 7 kg, e já ficou bem justinho. Na volta não reservamos o bercinho. Minha experiência não foi boa, mas ela tem essa característica de nunca aceitar dormir em um berço que não seja o dela. Se for um local diferente, desconfiadíssima, ela só dorme se for colada comigo ou com o pai. Se seu bebê não costuma fazer essa exigência, imagino que o bercinho seja ótimo. *Atualização:Dessa vez fomos pela Air France. Não cobraram nada pelo bercinho e, como era fácil, só bastava pedir ao comissário de bordo, e vi que um bebê exatamente da idade dela dormia em um desses, resolvi tentar; apesar dela já ter mais do que o tamanho ideal, no vôo de ida chegou a dormir umas 2 horas no bercinho (o peso máximo é de 15kg), mas não mais do que isso. No de volta não pedi porque demos a sorte de ter ao lado um assento vazio, ela se esparramou ali mesmo e dormiu a viagem toda.
  • Fizemos vôos longos com ela por 2 vezes, aos 6 meses de idade e um ano depois e é fato: quanto menor o bebê, mais tranquilo o sono. Bebês pequenos costumam dormir a noite toda (mesmo que seja no colo).
  • Leve meias e um cobertor quentinho para seu bebê e se ele estiver acostumado a dormir com algum bonequinho, não deixe de levar. Aqueles apoios de pescoço fofinhos (com aquelas bolinhas minúsculas tipo isopor) são ótimos para dar apoio e conforto ao bebê, mesmo no colo (aqui no centro do RJ, no Saara, tem uma loja chamada Linda Presentes - Rua da Alfândega, 297 - é tipo uma importadora e no andar superior tem muitos apoios de cabeça e bichinhos de pelúcia ótimos, vendidos por um terço do valor normal dos shoppings. Um achado!)
Apoio de pescoço. Conforto para o bebê no vôo.
  • Assunto controvérso: já vi alguns relatos de pessoas que dão remédios para o bebê dormir durante o vôo (geralmente são remédios que tem sonolência como efeito colateral, não são indutores de sono específicos). Se você pretende seguir essa dica, não deixe de abrir o jogo com seu pediatra. Avalie com ele qual a segurança dessa conduta. Importante saber: muitos medicamentos tem efeitos colaterais que, embora incomuns, podem ser assustadores, como a crise oculogírica - onde há uma alteração muscular intensa com movimentos oculares irregulares e contratura muscular de membros - que pode ser causada por medicamentos comuns (entre eles a metoclopramida - o famoso Plasil) . Outra possibilidade é a reação paradoxal, quando o medicamento apresenta o efeito oposto ao esperado (acontece com alguns ansiolíticos, que acabam causando uma irritação incontrolável). A chance de reações adversas (não a chance de alergias) diminui muito se você fizer uso de medicamentos que já foram usados previamente sem problemas. Por isso, repito, o pediatra é quem vai te ajudar a decidir. A famosa frase se enquadra perfeitamente: cada um é cada um. A experiência pode ser muito diferente de bebê para bebê (digo, de indivíduo para indivíduo).
Dica da mamãe:

Seja simpático com os comissários de bordo. Ensine seu bebê a dizer bom dia, boa noite, oi... mesmo quem não é apaixonado por criança gosta de pessoas e crianças bem educadas.

Se seu filhote é maiorzinho, ensine etiqueta básica de vôo: nunca, jamais é permitido chutar a poltrona da frente.

ATUALIZAÇÃO:

Viajamos com nossa menininha em abril/maio/13. Ela completou 1 ano e 6 meses no exterior. Nosso vôo de ida foi cansativo. Fomos pela Air France (RJ-Paris-Nice). Total 13:30h de viagem. Nosso vôo partir daqui às 16h. Ela demorou a dormir. Ela queria muito deitar, mas o vôo estava lotado. Na Air France, você não precisa pagar nem reservar o bercinho. Vi que a mãe do lado pediu para seu bebê do tamanho dela e pedi também. Ela só ficou lá por 2h. Era bem apertado. Mas o bebê do lado dormiu o vôo todo. A mãe disse que ele estava exausto, não tinha dormido durante o dia e brincou muito. Disse que no vôo de vinda (Londres-RJ) ele não dormiu nada. Minha bebê não ficou chorando, mas também não relaxou, exigiu atenção por muitas, muitas horas. Vimos e revimos vários DVDs da Galinha, dos Pequerruchos, jogamos muitos joguinhos, contei muitas histórias, brinquei de panelinha... para piorar (para mim, não para ele), o papai não foi ao nosso lado. Foi na poltrona de trás. Mas dei sorte. Minha vizinha de viagem era uma menina muito legal e esperta de 12 anos, irmãzinha do bebê que dormiu a noite toda. Ela brincou muito com a Helena. Foi mesmo muita sorte.
Serviram comidinha para ela: 1 papinha salgada e uma doce da Nestlé + saladinha de frutas + danoninho + suquinho + biscoito. Ela comeu tudo. Não precisei pagar nada pelas refeições dela. Assim que cheguei, perguntei ao comissário se ela teria refeição. Ele disse que bastava que eu pedisse com 15 minutos de antecedência. Teve jantar e café da manhã. No vôo Paris-Nice ela desmaiou. Estava exausta.
Cheguei bem cansada em Nice, mas logo pegamos o carro no aeroporto e ao ver um local tão bonito, recarreguei as energias. Nada que uma boa noite de sono não resolva.

Nossa volta: fizemos de Veneza-Paris-RJ. Dessa vez o vôo partiu de Veneza às 20h e lá a antecedência para check-in é de 2 h (aqui no RJ chegamos com 3,5 h de antecedência). Ela estava bem cansada. Tínhamos passeado o dia todo, ela correu muito no aeroporto. Dessa vez foi tudo perfeito. Papai veio ao meu lado na poltrona conforto (que reclina bem, não é igua à da TAM) e o assento do meu outro lado estava livre. Ela jantou e se esparramou ali e veio dormindo quase até o RJ. Só acordou para tomar o café da manhã. Foi mesmo excelente.

Acho que o pulo do gato é mesmo deixar o bebê bem cansado para conseguir relaxar no vôo...

Atualização em out/2013 - Uma amiga muito querida acabou de voltar de NY com sua família e sua filhinha. Olha a impressão que ela teve da TAM:

"Gostaria de manifestar minha insatisfação com o tratamento recebido na minha última viagem Rio / NY (JJ 8078 -18/09/13) e NY/ Rio (JJ 8079 – 29/09/13). Viajei com grupo de 7 familiares, entre eles minha filha de 01 ano e 10 meses e achei a política da empresa em relação aos bebês de colo muito insatisfatória (principalmente quando comparado às outras empresas pelas quais já viajamos). Nem esperava receber mimos como os da Emirates, entre outras, que disponibilizam kits de higiene pessoal para o bebê e bichinhos de pelúcia (mesmo em uma viagem curta como Rio / Buenos Aires), mas ao menos alimentação adequada e um cobertor ! Fui informada pela gentil comissária de que “se sobrasse comida ela traria para a bebê” ! Achamos muito humilhante ! Ainda tivemos que insistir pelo cinto de segurança para criança. Vale ressaltar que na ida o carrinho de bebê foi extraviado e só chegou ao destino depois de 24 horas. Enviei esta mensagem a TAM e aguardo se haverá retratação compatível".
 
 

8 comentários:

  1. Amei o seu blogger, super interessante... Tá tirando todas as minhas dúvidas sobre a viagem a Europa....

    ResponderExcluir
  2. Obrigada. Fico feliz em poder ajudar.

    ResponderExcluir
  3. Oi! Obrigada pelas dicas. Estou indo com a minha pequena para Europa no final do ano, a ideia é fugir do frio canadense...pegar uma temperatura media em Barcelona, depois Suiça e França, mas daí é casa de amigos. A viagem dessa vez vai ser leve, mas Barcelona não conhecemos, estamos loucos pra ver como tudo vai funcionar. já viajamos com ela pro Brasil, ela tinha 5 meses. Agora com 1 ano e 1 mês vai ser diferente! Vamos ver. Bjjs

    ResponderExcluir
  4. Seu blog é fantástico e seus relatos (e dicas) sobre suas viagens com sua pequena são demais. Minha gracinha ainda está "no forno" mas lendo aqui fiquei muito ansioso pra que ela chegue logo pra viajar com ela.
    Parabéns e muito obrigado por compartilhar.
    Hugo Almeida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Hugo. Esse blog não é nada profissional, mas fico feliz em poder incentivar. Toda a boa sorte para o nascimento da sua princesa e para a mamãe dela. Abraços.

      Excluir
  5. Obrigada pelas super dicas. Iremos Sábado para a Europa e meu filhote de 1ano e 8 meses tbem irá. Só quero ver o que vai dar nesse vôo. Kkkkkk.bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, obrigada. Voltei ontem da Europa. Dessa vez fui com minha menina (3,5 anos) e meu moleque (1 ano e 3 meses). Um joguinho po tablete maravilhoso que seu filhinho já deve gostar muito e saber jogar chama Boa Noitinha. Vc conhece?
      Abraços e boa viagem para vcs. Vou começar a postar nossa viagem no site. Vá acompanhando, se der. http://filhinhosdamamae.com.br/categoria/viagens-e-passeios/exterior/

      Excluir